Ferramentas
Logar

Você está aqui: Home » JComments
Sexta, 20 Out 2017
E-mail Imprimir PDF

Segurana da informao no impedimento para consumidores no ambiente digital, aponta pesquisa

Pesquisado SAS, especializadaem Analytics, apontou que apenas 62% dos consumidores esto preocupados em como as empresas utilizam seus dados pessoais. Alm disso, 28% deles acreditam no ter qualquer controle sobre o uso dessas informaes, contra os poucos 10% que acreditam ter controle total. As informaes so do estudo do SAS, Mobilidade, Vulnerabilidade e o Estado de Privacidade de Dados, por meio de pesquisa online com 4.368 consumidores em 15 pases.

A pesquisa tambm mostrou que seis em cada dez consumidores (63%) se mostraram mais preocupados aps grandes casos de roubo e violao de dados, especialmente em agncias governamentais e websites financeiros. Em pesquisa semelhante de 2014, o nmero de respondentes preocupados era de 77%.

A idade, renda e sexo dos participantes desempenharam papis importantes nos resultados. As mulheres de maior renda e idade acima dos 40 anos se mostraram mais propensas a preocupaes com o uso de dados pessoais; e so as mais desconfiadas com a segurana nos dispositivos de uso dirio. Em relao aos dados coletados por meio de smartphones, tablets e computadores pessoais (PCs), seis em cada dez consumidores expressaram dvida quanto a segurana dos dados coletados. A preocupao significantemente menor quando se trata de wearables (ex: relgios conectados) e dispositivos de monitoramento e geolocalizao em lojas fsicas.

Confiana digital

Quanto mais ativo o consumidor nos meios digitais, maior a preocupao. Aqueles que mostraram hesitao sobre o uso de seus dados pessoais por empresa foram tambm os mais propensos a utilizar a internet, especialmente via conexes mveis. Esses acessos foram impulsionados principalmente pela busca de informaes a respeito de produtos e servios; efetuamento de compras e reservas; visitao em websites de lazer e entretenimento; contato com amigos e familiares; e pesquisas de cupons de desconto e promoes.

O estudo apontou ainda que, em troca de descontos e ofertas personalizadas, mais de dois teros dos respondentes estariam dispostos a fornecer o nome completo e o contato de e-mail. Quando se trata de ofertas especiais em determinados eventos do ano, como aniversrios e feriados comemorativos, 42% dos respondentes tambm forneceriam a data de nascimento para receb-las.

Uma das excees desse comportamento o uso de sistemas de pagamento mvel. Apenas 30% dos respondentes afirmaram utilizar a ferramenta. O maior gargalo apontado para adotar o uso ainda a sensao de segurana. Nesse caso, a preocupao acerca dos dados est influenciando a adoo de pagamentos mveis.

Os consumidores esto colocando grande parte da responsabilidade de seus dados pessoais com as empresas, embora a percepo de aproximadamente 70% deles que as empresas no estariam mantendo a parte delas no acordo quanto segurana. Do mesmo modo, os respondentes no sentem que as empresas esto sendo claras e comunicativas sobre as mudanas de poltica em relao ao uso dos dados pessoais.

Por outro lado, os consumidores tambm tm se mostrado indiferentes quando se trata de proteger a privacidade. Apenas 13% dos respondentes se mostraram propensos a ler os termos de uso e polticas de privacidade antes de fazer um download de aplicativo e software, ou at mesmo antes de fazer uma compra online mesmo clicando na caixa de confirmao de leitura e consentimento.

Provavelmente, isso ocorre por que as empresas no apresentam termos e polticas fceis de ler. Metade dos consumidores j abandonou transaes por causa da difcil compreenso desses termos. Apesar de muitos terem apontados a extenso e a complexidade dos termos entre os motivos, a principal preocupao citada foi a privacidade, mesmo depois de ler as informaes de uso.

Segundo Wilson Raj, diretor global de Customer Intelligence do SAS, os negcios precisam ser digitalmente confiveis na viso dos consumidores. Para chegar a esse ponto, so necessrios executivos de nvel C (Ex: CEO; CTO; CIO) com expertise digital. A confiana comea na sala de reunies, onde a privacidade deve ser prioridade de deciso, diz ele.

Os corpos diretivos das empresas precisam implementar polticas para coleta, compartilhamento e uso de dados, colocando em prtica processos para garantir o compliance. As companhias precisam ser claras e definir objetivamente como a administrao de dados impacta a confiana do pblico com a marca, conclui Raj.

Para ver a pesquisa completa, acesse o link: http://www.sas.com/en_us/whitepapers/mobility-vulnerability-state-of-data-privacy-108097.html